Categorias
Dicas

Importância da Tela Mosqueteira dentro do seu restaurante

A legislação sanitária que permite a operação de restaurantes, bares, lanchonetes, outros comércios de alimentos e até, mais recentemente, food trucks e ambulantes, é algo gerido pelos municípios. Contudo, suas bases estão solidamente respaldadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por isso, nas áreas de manipulação dos alimentos as janelas e outras aberturas devem ser construídas de maneiras a que se evite o acúmulo de sujeira e as que se comunicam com o exterior devem ser providas de proteção antiga-praga, como telas. As proteções devem ser de fácil limpeza e boa conservação.

Apesar do reconhecimento da importância dos programas e dos sistemas de qualidade, a sua adoção ainda é deficiente ou inexistente na maioria dos restaurantes, o que contribui para a falha na higienização das instalações, equipamentos e utensílios, para o consumo de alimentos que são submetidos a temperaturas inadequadas no seu pré-preparo, preparo e distribuição.

Portanto, torna-se imprescindível, a busca constante pela qualidade da refeição oferecida ao consumidor, o que torna a avaliação das condições higiênico-sanitárias de serviços de alimentação bem como a verificação do conhecimento dos manipuladores de alimentos e dos responsáveis por esses locais, de grande importância para que se realizem programas de treinamento nesses estabelecimentos com o objetivo de corrigir falhas nos procedimentos relacionados à segurança do alimento.

Segundo algumas pesquisas realizadas no país, o consumidor considera o fator qualidade, principalmente higiênico-sanitária, o mais importante no momento da aquisição de produtos alimentícios.

E a Block Insetos está aqui para auxiliar você a deixar o seu local de trabalho ainda mais seguro e fora do alcance de insetos e outros animais. Com a nossa tela mosqueteira magnética, que é um sistema de total confiança e de fácil instalação, vamos garantir a qualidade do processamento dos seus alimentos dentro do seu estabelecimento e o conforto dos seus clientes.

Categorias
Dicas

Conheça os diferentes tipos de mosquitos transmissores das doenças

Os mosquitos não dependem exclusivamente do sangue para a sua sobrevivência, todavia o sangue torna-se necessário para produção e bom desenvolvimento de seus ovos. A maioria dos mosquitos é mais ativa durante a manhã e no fim da tarde, sendo estes os horários que se tornam mais prováveis para que recebamos uma picada.

Existem, no mundo todo, centenas de espécies deles, sendo que algumas espécies são capazes de transmitir doenças para os seres humanos. Como:

Chikungunya e Zika
Transmissão: Picada de mosquitos infectados, das espécies Aedes aegypti.

Dengue
Transmissão: Picada de mosquitos infectados, das espécies Aedes aegypti (América) e Aedes albopictus (Ásia).

Leishmaniose
Transmissão: Picada de flebotomíneos (insetos conhecidos como mosquito-palha) infectados.
São transmissores as espécies dos gêneros Lutzomya (Américas) e Phlebotomus (Europa, África e Ásia), totalizando 30 espécies.

Malária
Transmissão: Picada de mosquitos anofelinos infectados (cerca de vinte espécies e a principal é o Anopheles gambiae).

Febre amarela
Transmissão: No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus.
Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue).

Oeste do Nilo 
Transmissão: Picada de mosquitos Culex quinquefasciatus, popularmente conhecido como pernilongo – encontrado em muitos centros urbanos brasileiros.

Os mosquitos são os animais mais perigoso do mundo, carregando doenças que matam um milhão de pessoas por ano, como malária, dengue e febre amarela. Recentemente, o zika vírus, transmitido pelo Aedes aegypti, foi associado ao aumento de casos de bebês com microcefalia no Brasil.

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, foram notificados 4.180 casos suspeitos de microcefalia até o momento. Destes, 270 foram confirmados, 462 descartados e 3.448 ainda estão sendo investigados.

Com isso, vemos que são muitos os riscos aos quais sua família acaba exposta e nem sempre apenas o uso de repelente pode resolver. Por isso, temos telas magnéticas, para manter todos tipos de mosquitos, seja ele de qual espécie for, longe da sua casa.

Categorias
Dicas

Bebês: telas mosquiteiras ajudam quando não se pode usar repelentes

Quando o assunto é inseto, não há pais que não fiquem preocupados com seus pequenos. Mas o pior não é só a coceira que é provocada pelos mosquitos, mas sim as doenças que podem ser transmitidas através das picadas, como a dengue, chikungunya, entre outras.

Mas será que todos sabem que repelente nem sempre é a solução para resolver e evitar esse problema?

De acordo com a presidente do Departamento Científico de Dermatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, Kerstin Abagge: “Quanto mais concentrado, maior a duração. Repelente infantil não dura mais do que duas horas na pele”. No entanto, engana-se quem pensa que a solução é reaplicar o produto toda hora. Ao contrário: o ideal é limitar em até três vezes por dia, por aumentar o risco de absorção e de toxicidade. E só utilizar sob orientação médica.

Segundo a dermatologista especializada em Pediatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Lucia Mandel, os pais devem ficar atentos aos rótulos, pois, não são todo produtos que pode ser utilizado em crianças e o uso em excesso de tais substâncias pode irritar a pele dos pequenos e até causar problemas mais graves.

 

Observe as idades e recomendações

Segundo a presidente do Comitê de Dermatologia da Sociedade de Pediatria do Estado do RJ, Ana Mósca, pais devem estar atentos a algumas especificações antes de usar repelente nos pequenos. Confira.

0 A 6 MESES
Não deve ser usado repelente. Isole a pele com óleo infantil, que ajuda a evitar que o mosquito identifique o cheiro do suor do bebê. O ideal é deixar a pele oleosa. Use telas de proteção na janela e mantenha ambientes fechados.

6 MESES A 2 ANOS
O ideal é continuar evitando o repelente. Se houver necessidade, prefira usar o produto na roupa da criança antes de vesti-la. Nesse caso, opte por repelentes à base de termetrina, menos tóxico do que o D.E.E.T.

2 A 7 ANOS
Use repelentes com moderação. A concentração deve ser menor do que 10% e o produto só deve ser utilizado em áreas expostas do corpo. O ideal é usar ao entardecer, quando há maior circulação de mosquitos. Aconselha-se no máximo duas vezes por dia.

7 A 12 ANOS
Ainda deve ser usado o tipo infantil, mas o uso já é mais liberado. Use até três vezes por dia somente nas áreas expostas do corpo.

A PARTIR DOS 12 ANOS
Pode ser usado o repelente comum, para adultos. O uso também deve ser de três vezes ao dia no máximo.

 

Por isso, uma boa opção para você que não quer correr esse risco com os seus filhos é o uso de uma tela mosquiteira magnética, que vai manter sua casa protegida dessas visitas indesejadas e lhe garantir uma boa noite de sono. Venha conhecer a Block Insetos e saiba mais sobre o produto!

 

Sites fonte das informações:
https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/especialistas-alertam-uso-de-repelente-em-criancas-deve-ser-moderado,be988c3d10f27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

http://odia.ig.com.br/portal/rio/passar-ou-n%C3%A3o-passar-o-repelente-eis-a-quest%C3%A3o-1.15366

Categorias
Dicas

Telas protegem seu pet de riscos e crises alérgicas

Para muitas pessoas, o animal de estimação é como se fosse um filho. E mesmo quem não leva isso ao pé da letra é necessário pensar que, tanto quanto uma criança, um pet exige certos preparos na casa. Você sabia que uma tela mosquiteira magnética como Block Insetos pode salvar a vida dele?

Diferente dos bebês e crianças pequenas, os animais de estimação não costumam se bater em cantos de móveis e maçanetas de porta, por isso artefatos macios para proteger essas quinas são dispensáveis. No entanto, é importante tomar outros cuidados, como colocar telas nas janelas e sacadas de casas para evitar acidentes principalmente no caso de gatos, para impedir que fujam ou que pulem e acabem se machucando. Outro ponto importante é proteger que os animais sejam picados por insetos. O uso da tela mosquiteira magnética também ajuda repelir pragas.

Abelhas, marimbondos, aranhas, vespas, formigas e mosquitos, consideram cães e gatos como predadores porque eles são barulhentos, emitem vibrações, odores e calor e – dessa forma – os atacam com picadas. Os locais mais comumente atacados são as regiões nasal, oral e periocular.

Os sinais são variados, no entanto os mais comuns são: edema, dor na área da picada, vômitos, fraqueza, hipertermia, hiperemia e edema de glote e choque, dependendo da reação do organismo.

Após a picada, a apresentação dos sinais pode variar conforme a agressividade da substância, assim como da resposta do organismo do pet diante do agente agressor. No entanto, algumas medidas devem ser tomadas para evitar que seu animal sofra alguma crise alérgica, que pode levá-lo até mesmo a morte.

Por isso, ao contratar uma empresa para realizar o serviço de instalar as telas em sua casa, certifique-se de que ela é de confiança. Para isso, a Block insetos conta com uma grande rede de parceiros e diferentes regiões do país para te ajudar a manter seu lar e seus pets mais seguros e protegidos de todos os riscos que os cercam.